Como foi o Mulheres Viajantes vai às ruas em Ouro Preto?

O Mulheres Viajantes vai às ruas teve sua edição ouropretana em uma dia muito importante, de luta do movimento negro, o 20 de novembro e integrou a Semana Afrofeminista conduzida pelo NINFEIAS. Dedicada ao protagonismo da mulher negra, a Semana Afrofeminista do NINFEIAS – Núcleo de INvestigações FEminIstAS aconteceu do Dia da Consciência Negra ao Dia Internacional de Combate à Violência contra a Mulher em 2017.

Ninfeias  é um núcleo de pesquisa coordenado pela professora Nina Caetano (DEART/UFOP), que visa a investigação de teorias e práticas performativas feministas, objetivando a provocação artística e a troca entre estudantes e mulheres da comunidade ouropretana.

Como foi o Mulheres Viajantes vai às ruas em Belo Horizonte?

O nosso encontro se deu numa manhã chuvosa de segunda-feira, em que eu mesma não sabia como chegaria ao centro da cidade, sem ser encharcada! Meu coração ficou quentinho ao ver a mulherada disposta a conversar e se apoiar. As nossas trocas foram além de experiências de viagens! Falamos sobre a vida, sobre assédio e sobre como o meio universitário muitas vezes acaba por fortalecer as redes de abuso e violência entre gêneros.

Para o projeto Mulheres Viajantes, esta conversa foi trazer um olhar novo, pois não tínhamos tido a oportunidade de participar de um evento acadêmico e dialogar com mulheres inseridas na universidade. A discussão foi extremamente rica, pois dentre as experiências de viagem, pudemos ouvir umas às outras e pensar as diferenças que se estabelecem entre mulheres brancas e negras viajando, jovens ou não, mães ou não, sozinhas ou desacompanhadas. Histórias que passam por assédio moral no México, racismo e objetificação da mulher no Chile, acolhimento na Espanha, ameaças em Paraty e no interior de São Paulo, caronas pela estrada desse Brasilzão, constrangimentos nas repúblicas de Ouro Preto marcadas pela tradição e machismo estruturados.

Como foi o Mulheres Viajantes vai às ruas em Curitiba?

É importante ressaltar que os nossos encontros não são fechados apenas a mulheres, pois o nosso intuito é trazer os homens para dentro do debate, em que eles saibam respeitar o nosso local de fala e tenha uma percepção de vida distinta. Temos vivências distintas e apesar de ser um desafio esta inclusão, consideramos completamente necessária para o tipo de projeto que desejamos construir coletivamente.

Mulheres Viajantes vai às ruas em Ouro Preto

 

Mulheres Viajantes vai às ruas em Ouro Preto

 

Mulheres Viajantes vai às ruas em Ouro Preto

 

Mulheres Viajantes vai às ruas em Ouro Preto

 

Mulheres Viajantes vai às ruas em Ouro Preto

CASA DE CULTURA TOMÁS ANTÔNIO GONZAGA

O encontro ocorreu na Casa de Cultura Tomás Antônio Gonzaga, que pertenceu ao poeta inconfidente de mesmo nome e abrigou a Ouvidoria de Vila Rica (Atual Ouro Preto), no final do século XVIII. Atualmente, a construção sedia a Secretaria Municipal de Turismo, Indústria e Comércio.

Endereço:
Rua Cláudio Manoel, 61 ( Rua do Ouvidor), centro – Ouro Preto (SEDE)

Telefone: 3559-3287

Horário de Funcionamento:
Segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, sábados, domingos e feriados, das 8h às 17h.

 

Acompanhe o Mulheres Viajantes por aqui também!

Facebook: facebook.com/projetomulheresviajantes

Instagram: @mulheresviajantesblog

Youtube: https://www.youtube.com/mulheresviajantes

Se estiver em busca de hospedagem, aproveite o nosso link do Airbnb: www.airbnb.com.br/c/tcarneiro11

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *