Mulheres Viajantes: ~ Irene Rachel

Bom, viajo sozinha desde os 20 anos, mas teve uma viagem em especial que foi simples mas mudou minha vida a partir daquele momento. Foi em 2007, quando fui para Mongaguá curtir um pouco das férias. Chamei várias pessoas para ir comigo, já que ia ficar sozinha em um apartamento quase de frente para a praia, mas ninguém apareceu, nem mesmo meu namorado na época, que mal falou comigo, dando a desculpa do excesso de trabalho.
Mas em compensação, tive uma semana para ficar a sós comigo e foi nesse momento que descobri o quanto poderia ser feliz estando sozinha, que minha felicidade não dependia de ninguém, só de mim mesma. Naquele momento, aproveitei cada dia, caminhei pela praia, tomei banho de mar, comi porções à beira mar curtindo a brisa, a paisagem e tudo mais.
Realmente cheguei em São Paulo transformada, aproveitei a energia boa e transformei minha vida também. Sim, o namorado virou ex, mudei de emprego, mudei de casa e fui correr atrás da minha felicidade.
Infelizmente, as fotos estão no computador que parou de funcionar. Essas são fotos de outras viagens que fiz, para o Rio de Janeiro e para Curitiba, dois locais que fui a trabalho, por isso não tive tempo de conhecer, de passear, mas estão na lista dos que voltarei com mais tempo.
Duas coisas que gosto muito nas minhas viagens, são o trajeto (a natureza na estrada, os bichinhos pelo caminho, cachoeiras, rios, lagos, etc) e me hospedar em casas ou hostels e andar pela cidade de ônibus, de metrô ou trem (me dá a sensação de estar mais próxima dos costumes locais, vivenciamos outra realidade).
Irene Rachel, coreógrafa, bailarina/dançarina, performer, professora de gothic bellydance, tribal e dark fusion. Formada técnica em dança pela Etec de Artes/SP, formação em yôga, pesquisadora de ghawazee e zaar. Coordenadora do projeto social Maeve Bellydance e membro da organização do Encontro TribalNic Fusion

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *